domingo, 8 de novembro de 2009

Fábio Napoleoni

Ama-me por amor do amor somente.
Não digas: “Amo-a pelo seu olhar,o seu sorriso, o modo de falar
honesto e brando. Amo-a porque se sente
minh’alma em comunhão
constantemente
com a sua”.
Por que pode mudar
isso tudo, em si mesmo, ao perpassar
do tempo, ou para ti unicamente.
Nem me ames pelo pranto que a bondadede tuas mãos enxuga, pois se em mim
secar, por teu conforto, esta vontadede chorar,
teu amor pode ter fim!
Ama-me por amor do amor, e assim
me hás de querer por toda a eternidade
Elizabeth Barrett Browning Tradução: Manuel Bandeira

Um comentário:

Hamster - Hélio Ricardo disse...

Muito bom... gostei
visa o meu blog quando, da uma olhada lá.

http://diadeluar-cronicas.blogspot.com/